Ayrthon Nenê Caetano

Tumbeiro

Play

Patrão me empresta uns dias teu galpão
Pois preciso engordar um pouco meu cavalo
São poucos dias, pois não tenho a intenção
De fazer querências nestes pagos
Me considero um tumbeiro de nascença
Pois nasci livre e livre quero morrer
Mas sempre pago meus gastos com minha sapiência
E aonde chego já demonstro meu saber

Vivo solito cortando campo e estrada
Minha companhia e meu cavalo encilhado
Fica acertado e só o tempo de invernar
Pra eu me mandar de novo pra outros pagos

Sou entendido em fabricar cancela e cocho
Sei fazer mocho pra matear r junto ao galpão
Sovo couro ou lonqueio pra fazer cordas
Sei banhar gado e num rodeio sou dos bons
Peço que aceite de bom grado meu pedido
Patrão amigo eu te peço este favor
Pois findo o prazo me mando pra outras paragens
E meu destino só quem sabe e o criador


Ayrthon Nenê Caetano.
UBC.271119610480ECAD
e-mail : ayrthoncaetano@hotmail.com