Barbie Suburbana

O Açoite

Play

Queria poder acreditar nos meus sonhos
Queria poder viver uns noventa anos com você
Que perspectiva aqui me resta?
Vou nadando contra a maré nesse mar de águas turvas
Com a honra destroçada e os valores distorcidos
Inimiga do peito, amiga dos frustrados
Vou driblando com a raça de brasileiro

Violência, o açoite (x2)

Todo dia eu luto uma guerra
Mais do que vencer na vida,
Tenho que vencer a morte
E o que Deus me deu ninguém tem o poder de tirar
É a vida que eu vou usar pra te fazer sorrir

Violência, o açoite (x2)

O que aconteceu com esse mundo?
Tem uma ferida aberta
Estamos sofrendo juntos
Eu quero acabar com essa guerra

Eu quero liberdade pra andar sem ter medo
E o poder que ela tem, pra mim não vale de nada
E o que Deus me deu ninguém tem o poder de tirar
É a vida que eu vou usar pra te fazer sorrir

Já chega! Não agüento mais essa pressão
Se esse mundo é meu também,
não quero ser mais um na multidão
Se a vida tivesse algum valor
Eu daria a minha pra você, meu amor